Os moradores de Chavantes (SP) trancaram os portões do cemitério com cadeados para impedir sepultamento, nesta quarta-feira (15)

Moradores de Chavantes, no interior de São Paulo, trancaram os portões do cemitério da cidade nesta quarta-feira (15) para impedir o sepultamento de Aguinaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, suspeito de ter assassinado a menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos. As informações são da Record TV.

Depois de ter confessado o crime, Aguinaldo teria cometido suicídio em uma cela do Centro de Detenção Provisória de Cerqueira César, município localizado a 304 quilômetros de São Paulo, na madrugada desta quarta.

Já ‘encadeamos’. Aqui. Esse lixo aqui não entra.

A população em peso. OIha como está a população: revoltada. Aqui ele não entra”, diz um morador não identificado na gravação após trancar um acesso ao cemitério com um cadeado.

Revolta popular

Indignada pela morte brutal da menina, a população de Chavantes se mobilizou pelas redes sociais e se reuniu em frente ao cemitério, situado no distrito de Irapé.

Segundo a Polícia Militar não houve confronto, pois a família de Aguinaldo preferiu realizar enterro em outra cidade — ainda não foi revelada.

O corpo do suspeito ainda está no IML (Instituto Médico Legal) de Avaré.

O caso

Aguinaldo Guilherme Assunção confessou à polícia ter matado Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, que estava desaparecida desde sexta-feira (10) em Chavantes, no interior de São Paulo, por vingança.

Ele era vizinho da vítima e alegou que cometeu o crime porque a mãe da menina não permitia que ela brincasse com o enteado dele.

Para atrair a criança que brincava em um parquinho, ele chamou Emanuelle para colher mangas, que seriam entregues como presente para a mãe dela.

A menina foi flagrada por câmeras circulando sozinha pela rua, mas sendo seguida pelo suspeito.

A garota foi de bicicleta com Aguinaldo até uma área de reflorestamento e no local, segundo a polícia, ele teria dado uma facada nas costas da menina e em seguida outros golpes no peito dela. No total foram 13 golpes.

A Polícia Civil quer saber ainda se a criança foi vítima de abuso sexual. O laudo deve sair em até 30 dias.

Perfil do suspeito

Aguinaldo Guilherme Assunção tem 49 anos e é lavrador, mas estava desempregado. O último trabalho foi na quitanda da cidade de Chavantes, onde nasceu e cresceu. Ela mora em uma casa com a mulher e o enteado de 10 anos.

Ele foi casado anteriormente e teve uma filha, hoje com 21 anos. Ela mora com a mãe e não tinha contato com o pai.

https://noticias.r7.com/sao-paulo/populacao-impede-enterro-do-suspeito-de-matar-emanuelle-15012020

Next Post

Vítima de golpista faz denúncia e pede que as autoridades tomem providências

qui jan 16 , 2020
<div class="at-above-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2020/01/populacao-impede-enterro-do-suspeito-de-matar-emanuelle/"></div>Vítima relatou ao Blog “Eu anunciei o celular pra venda na OLX, e um homem com o DDD de São Paulo (011) entrou em contato […]<!-- AddThis Advanced Settings above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings below via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings generic via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons below via filter on get_the_excerpt --><div class="at-below-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2020/01/populacao-impede-enterro-do-suspeito-de-matar-emanuelle/"></div><!-- AddThis Share Buttons generic via filter on get_the_excerpt -->