O empresário João Claudino morreu aos 89 anos na sexta-feira 24/04. Ele lutava contra um câncer na próstata e estava internado no Hospital de Terapia Intensiva (HTI).

O velório do empresário será restrito à familiares por causa do novo coronavírus.

Seu estado de saúde era considerado bastante grave. O câncer já estava em estado bastante avançado. João Claudino havia passado por uma cirurgia no coração recentemente.

O empresário não foi contaminado pelo coronavírus como seu filho João Claudino Filho.

Os dois estavam no mesmo avião vindo de São Paulo, mas o patriarca da família Claudino e os pilotos fizeram os exames e foram negativos para Covid-19.

A HISTÓRIA DE JOÃO CLAUDINO FERNANDES.

O empresário João Claudino Fernandes chegou em Teresina em 1968 vindo do sertão da Paraíba.

No final dos anos de 1950, enquanto o Brasil vivia os chamados “Anos Dourados”, marcados por transformações econômicas e culturais, o Nordeste passava por mais uma seca que trazia prejuízos à economia regional.

Nesse ambiente de desafios, os irmãos Claudino, que até então tinham seus negócios na cidade de Cajazeiras, na Paraíba, buscam alternativas para suas atividades empresariais.

Em 1958, resolvem se instalar na cidade de Bacabal, no Maranhão, atraídos pelas boas notícias levadas pelos viajantes.

Ali, em uma antiga usina de beneficiamento de arroz, nasceu o Armazém Paraíba, empresa que deu origem ao Grupo Claudino.

A loja mudou conceitos no comércio local, realizando promoções, oferecendo facilidades e trazendo para a cidade as novidades dos grandes centros.

O sucesso provocou uma demanda crescente por mais produtos e a abertura de novas lojas em outras cidades.

Com a expansão, em 1968 a matriz do Armazém Paraíba é instalada em Teresina, Piauí, pela localização estratégica da cidade para o abastecimento e gestão da rede

O crescimento do Armazém Paraíba, em uma região carente de produtos e serviços, também gerou oportunidades para outros empreendimentos.

Assim, vieram as indústrias, agência de publicidade, construtora, gráfica, frigorífico e shopping centers, entre outros negócios que formam o Grupo Claudino.

Ter vocação e fazer tudo com perfeição. Estes são os ingredientes de sucesso do empresário João Claudino Fernandes, um dos empresários de maior destaque em Teresina.

Ele iniciou sua carreira e como ao longo de 60 anos conseguiu expandir seus empreendimentos, tornando-se uma das maiores redes varejistas do Nordeste e com empresas instaladas na região Sudeste do Brasil.

Atualmente, o Grupo Claudino conta com 13 empresas e todas as sedes estão instaladas na capital piauiense. São mais de 17 mil pessoas em seu quadro de funcionários.

João Claudino, o Seu João, chegou à Teresina em 1968, dez anos após a inauguração da primeira loja de tecido da família instalada em Bacabal, no Maranhão.

A empresa recebeu nome de Paraíba, em homenagem a seu estado natal. Ao lado do irmão Valdecy Claudino, ele abriu uma filial no Centro de Teresina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Denuncias contra gestão Ribamarense continuam chegando ao Blog; Saúde em Caos

sex abr 24 , 2020
<div class="at-above-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2020/04/brasil-perde-um-dos-empreendedores-populares-mais-queridos/"></div>Denúncias chegam ao blog dizem que “Em 2018 o governador Flávio Dino veio a cidade de São José de Ribamar. E então a prefeitura de […]<!-- AddThis Advanced Settings above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings below via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings generic via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons below via filter on get_the_excerpt --><div class="at-below-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2020/04/brasil-perde-um-dos-empreendedores-populares-mais-queridos/"></div><!-- AddThis Share Buttons generic via filter on get_the_excerpt -->
Denuncias contra gestão Ribamarense continuam chegando ao Blog; Saúde em Caos