O lago da Barragem do Bacanga foi palco no último sábado (20) do lançamento do projeto Lagoa Nova, encabeçado pela UFMA.

O projeto tem parceria com instituições públicas e entidades da sociedade civil organizada.

Com o apoio do vereador Álvaro Pires, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, do Comitê Gestor da Limpeza Urbana, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Batalhão da Polícia Ambiental, Instituto Ecomuseu do Sítio do Físico, o mutirão contou contou ainda com a participação da Brigada Voluntária Ambiental composta por jovens do bairro Coroadinho.

Segundo o arqueólogo Arkley Bandeira, assessor-chefe da Assessoria de Representação Institucional da UFMA, o projeto tem por objetivo planejar, elaborar e implantar ações de sustentabilidade socioambiental e cultural ao longo do Rio Bacanga.

“Essa área da sede náutica é da Universidade, mas ela é de um interesse maior, de interesse da comunidade. O projeto Lagoa Nova, foi pensado para ser executado em 5 anos, com ações de curto, médio e longo prazo e temos como fio norteador a conservação e sustentabilidade dessa região”, explicou.

Arkley Bandeira disse ainda que a Universidade dará o suporte técnico com a missão de implementar projetos de melhorias contínuas, boas práticas ambientais e sociais para desenvolver a cultura, o lazer, o esporte, o turismo, a pesquisa científica e a economia criativa local.

Para Sérgio Gabriel, de 13 anos, integrante da Brigada Voluntária Ambiental é importante preservar o meio ambiente “se não preservarmos, teremos rios, poluídos, os animais ficam sem comida, sem o meio ambiente não temos vida”, disse o brigadista.

Entre as ações que serão executadas ao longo dos 5 anos de execução do projeto estão: a identificação dos pontos de poluição e desmatamentos ao redor do rio, o monitoramento da qualidade da água, a intensificação das fiscalizações junto ao poder público e a comunidade e o incentivo ao lazer, esporte, turismo e ações comunitárias na região.

Para alcançar essas metas, a Universidade mobilizará entidades públicas e privadas e a comunidade universitária, envolvendo estudantes e pesquisadores da Instituição nas áreas de oceanografia, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de pesca e turismo.

O vereador Álvaro Pires mostrou indignação com a situação do local, “não podemos deixar esse local tão importante, para a comunidade e para a Universidade se deteriorar assim, estou me colocando à disposição para buscar mais apoios, seja a nível estadual e federal para que possamos reverter esses danos ao meio ambiente”, disse o vereador.

A área da sede náutica apresenta um grave assoreamento, parte do muro de contenção caiu e avança para o terreno da sede.
Álvaro Pires convocou o Comitê Gestor de Limpeza Urbana e a Secretaria Municipal de Meio que encaminharam equipes da limpeza urbana municipal para capina e retirada de resíduos sólidos do entorno da sede náutica da UFMA.

Sobre o Rio Bacanga e o Projeto Lagoa Nova
O Rio Bacanga é o segundo rio mais importante da ilha, nasce na cidade de São Luís e deságua na baía de São Marcos.

Possui uma rica biodiversidade ligada aos manguezais, porém sofre com a poluição, o desmatamento, as queimadas, a ocupação indevida, o assoreamento, entre outros graves problemas que ameaçam a vida do rio e preocupa os moradores ao longo de seu curso.

O projeto Lagoa Nova terá como foco a proteção ambiental, a infraestrutura e o urbanismo na região. Entre as ações planejadas, estão identificar os pontos de poluição e desmatamentos ao redor do rio, incentivar o lazer, ações comunitárias na região, intensificar as fiscalizações perante o poder público e a comunidade, e monitorar a qualidade da água do rio.

Para alcançar essas metas, serão mobilizadas entidades públicas e privadas e a comunidade universitária, envolvendo estudantes e pesquisadores da Instituição nas áreas de oceanografia, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de pesca e turismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Pesquisa epidemiológica: Além de monitorar 44 doenças, gestores poderão liberar mais recursos junto ao MS para aplicação nos municípios

seg fev 22 , 2021
<div class="at-above-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2021/02/vereador-alvaro-pires-participa-de-mutirao-pra-coletar-residuos-quimicos-de-barragem-do-bacanga-sao-luis/"></div>Sistema revolucionário do Emet Instituto será usado no combate do Covid 19 e outras dezenas de enfermidades Com atuação em pesquisas nas área da saúde; […]<!-- AddThis Advanced Settings above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings below via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Advanced Settings generic via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons above via filter on get_the_excerpt --><!-- AddThis Share Buttons below via filter on get_the_excerpt --><div class="at-below-post addthis_tool" data-url="https://petrusnews.com/2021/02/vereador-alvaro-pires-participa-de-mutirao-pra-coletar-residuos-quimicos-de-barragem-do-bacanga-sao-luis/"></div><!-- AddThis Share Buttons generic via filter on get_the_excerpt -->